Os Planos B´s – Você tem? – “Case da Copa”

A Copa do Mundo no Brasil trouxe a tona muitas emoções aos brasileiros. Entre elas podemos destacar uma que pode ter se tornado o Case da Copa para a Administração e que envolveu vários conceitos do nosso dia a dia empresarial.

Durante o jogo,  que infelizmente lembraremos eternamente por uma derrota de 7×1 para a Alemanha, onde as  expectativas eram positivas e que rapidamente foi substituída pela frustração, nas redes sociais rolavam memes de todos os tipos a respeito da situação. Mas, um chamou atenção de muita gente por se tratar de uma promoção vinculada aos gols da Alemanha, que neste momento já era uma goleada… nada legal. No entanto esta empresa transformou rapidamente esta “frustração” ou podemos dizer ameaça em oportunidade através das suas ações.

A Lote 42, uma editora,  fez a seguinte promoção:

Lote 42

Durante o jogo as pessoas começaram a compartilhar tanto a propaganda e acessar o site que o servidor chegou a cair. Fazendo com que o compartilhamento crescesse mais ainda. Segundo artigo de Pequenas Empresas e Grandes Negócios a empresa passou de 6 mil fãs para 36 mil fãs em apenas um jogo e chegou a vender mais de 2.000 livros. Além de ficar mais conhecida.

Até eu recebi a imagem com vários comentários negativos. E como muitos fui me certificar se era realmente verídica a promoção, já que o jogo estava muito chato… para ajudar ou não mais ainda a Lote 42. Neste ponto de vista esta promoção seria uma grande enrascada, até  mesmo uma catástrofe,  se a empresa não tivesse rapidamente assumido a posição de atender os clientes conforme prometido. Colocou então em prática o outro ponto de vista ou o plano B para esta nova situação.

Podemos dizer que existiu a necessidade de administrar a crise e analisar os riscos envolvidos nesta ação de marketing  (que até o início do jogo só parecia confortável)  já que a seleção alemã poderia marcar mais gols. A estatística era tão improvável que o risco era muito pequeno, mas ele existia. Este foi um exemplo de gestão de crise, onde existe a necessidade de tomar decisões rápidas em função do risco envolvido e analisar vários situações para resolver o problema. É colocar em prática o nosso famoso … e aí José?

Este não foi e não será um caso único. Mas, situações que acontecem o tempo todo no mundo dos negócios. Apostamos em ações com intuito de ganhar espaço e não lembramos que existem probabilidades de não termos sucesso. Por isso, devemos apostar na flexibilidade das ações e levar em consideração que em todo projeto podemos ter também situações acima ou abaixo do que se espera. O sucesso será estampado na correção do  posicionamento da estratégia.

Ah… somente a título de informação. No jogo seguinte não vi nenhum anuncio parecido.

Uma ótima semana a todos.

Fabiano Felipe

Posted in Blog do Fabiano Felipe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *